Para muitas pessoas ter apenas um trabalho já não é o suficiente quando os encargos ao fim do mês não param de crescer. Ainda por cima existem sempre aqueles custos que não conseguimos prever e, como tal, não conseguimos controlar. De modo que, se acha que chegou realmente o momento de investir num negócio que acredita que irá singrar, tenha em conta os seguintes conselhos ao estipular o orçamento.

Quando se tem família constituída com filhos, as despesas são imensas e fazer face a todas elas, por vezes, pode-se tornar incomportável. Portanto, se pretende ter uma vida minimamente confortável e não deixar de divertir-se junto dos seus com programas, uma das hipóteses é criar um negócio seu que lhe permita retirar algum dinheiro extra ao fim do mês, mas que ao mesmo tempo não o consuma demasiado, pois acima de tudo precisa de descansar e ter forças para conseguir dar conta de dois trabalhos.

Estude o produto e o mercado potencial

como-criar-um-budget-para-um-pequeno-negocio

Antes de se aventurar no seu negócio, deve falar com familiares e amigos e pedir a opinião deles (enquanto potenciais clientes). O feedback é sempre gratuito e encorajá-lo (caso seja motivo para tal) ou, então, chamá-lo “à razão”. Deve perceber qual seria o seu público-alvo e as características do produto ou serviço para, por sua vez, definir as características do seu mercado. A partir do momento que consegue ter uma ideia estruturada de como se iria processar o negócio, pode definir um plano de negócios e conseguir estruturar os custos para levar a cabo o mesmo. Assim, conseguirá ter uma estimativa dos esforços que seriam necessários para obter o dito budget.

Coloque uma percentagem do ordenado de lado

Se todos os meses, para além da poupança que já faz para as férias ou para qualquer que seja o fim, conseguir retirar mais um montante (por menor que seja), será mais uma forma de conseguir lançar rapidamente o seu negócio. Se conseguir gerir os gastos mensalmente e, até quem sabe, fazer previsões do que consegue poupar numa folha de excel ou em plataformas como a Boonzi, de certeza que irá conseguir ver onde pode cortar e onde pode investir para ter o retorno desejado.

Participe em concursos de ideias para novos negócios

Cada vez mais são os concursos que se criam em torno de temas como a inovação, promovendo o empreendedorismo. Esses concursos, tanto globais como nacionais, envolvem por vezes prémios em valor monetário. Prémios esses que poderiam ser o suficiente para dar início ao seu projeto. É crucial a sensatez e o bom senso nesta fase inicial. Por isso, opte por começar devagar e com cautela, até porque os custos iniciais são os mais elevados.

Promova a ideia: recorra ao CrowdFunding

Se acha que a sua ideia de negócio pode atrair muitos “simpatizantes”, uma das formas de ganhar mais ajudas e uma maior colaboração para o seu projeto é através de campanhas de crowdfunding. A vantagem deste “meio” deve-se ao facto de ter uma elevada exposição e a sua campanha pode vir a beneficiar com isso. Qualquer pessoa pode investir, sendo que os métodos para contribuir são através de Multibanco, transferência bancária e PayPal. Mas atenção, consoante o valor que for investido na sua ideia, geralmente são oferecidos descontos (ou outras regalias) na pré-venda do produto ou serviço. Em Portugal, existem duas plataformas com bastante sucesso, como é o caso da PPL e da plataforma Boa Boa.

Compare todas as formas de financiamento

como-criar-um-budget-para-um-pequeno-negócio

Se acha que as ideias acima podem não ser o suficiente para a alavancagem do seu negócio, e que requer de um investimento inicial mais elevado do que é o normal, tem sempre à sua disposição outras formas de financiamento mais comuns:

  • O microcrédito seria uma solução bem pensada para quantias não muito elevadas e a adesão ao mesmo é bastante simples e com taxas de juros baixas. Para muitos, o grande inconveniente deve-se ao facto de ser necessário um fiador;
  • Mediante o seu histórico bancário, ao recorrer a um crédito pessoal poderá ter uma surpresa agradável se alegar que precisa do dinheiro para poder desenvolver um projeto. Caso tenha outros créditos já a decorrer e pretende juntá-los todos reduzindo em até 60% a mensalidade de modo a ficar mais folgado ao fim do mês, pode sempre tentar renegociar o montante em dívida ou então consolidar os créditos que já tem e pedir o excedente para avançar com o novo projeto. Pode consultar aqui a melhor solução para si;
  • Também pode recorrer a business angels ou venture capitals, o que lhe iria conferir apoio na gestão dos seus ativos e as quantias cedidas são geralmente de caráter elevado;
  • O crédito hipotecário seria outra alternativa para obter de uma vez por todas o orçamento que necessita para o seu negócio. Este tipo de financiamento oferece taxas de juros baixas, mas o processo burocrático é demasiado moroso e os prazos de pagamento elevados.

A partir do momento que conseguir u o montante necessário para dar início ao seu negócio, aí sim, vai começar uma nova etapa da sua vida. Posteriormente, vai ter de começar a pensar em estabelecer orçamentos anuais e perceber o custo das matérias primas, custos fixos (renda do espaço – caso exista, salário de colaboradores, fornecedores, serviços, etc), entre outros custos.

Boa sorte para o seu negócio!

Etiquetas

Gostava de gerir melhor o seu dinheiro?